sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

PÃO COM " M A N T E G A "

" Governantes muito empenhados em magnificar os lucros empresariais não tem olhos para perceber o quanto crescem a fome, a morbidade e o atraso da maioria do povo brasileiro. Menos ainda para admitir que esses males são sanáveis e que não precisam ser engabelados pela caridade."
                                                                     ( Darcy Ribeiro )

O reajuste de 5,88% do salário mínimo, passando de R$ 510 para R$ 540, não repõe nem de longe a inflação do período. Considerando a inflação de 2010, o aumento real do salário mínimo prometido (R$540) não passa de R$ 3 .
Aqui em Brasília, o quilo do pãozinho já é vendido em alguns estabelecimentos a R$ 8,50. Se você trabalhador, ousar comer dois pãezinhos por dia, sem manteiga ou qualquer outro recheio, isto lhe custará ao final de um mês R$ 30. Então, o aumento de R$ 3 concedido pelo governo ao salário mínimo, só permitirá a você trabalhador comer pão apenas três dias.
Se o sinistro, digo, ministro Guido Mantega cumprir a promessa, então você trabalhador terá garantido o pão de uma semana. O restante do Mês você "se vira", "dá seu jeito", como todos nós brasileiros já estamos acostumados.

Tácito

6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

O pior, é que estamos acostumando com tudo e nada fazemos. Onde está o povo brasileiro que não sai às ruas para protestar. Temos que sermos mais ativos e não apenas ficarmos lamentando , pelos cantos.
Grande abraço

Amanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda disse...

O salário mínimo, nos oferece o mínimo de: conforto, segurança, bem estar, saúde e quando ele AUMENTA... diminui na essência da palavra TUDO o que possivelmente ele poderia proporcionar no bolso do brasileiro. É IMORAL TUDO ISSO...

Parabéns, meu poeta predileto pela forma que você colocou esse assunto por meio do teu trabalho jornalístico. Muito bem escrito e cheio de verdades.

Beijos meu lindo

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Falou pouco e disse tudo, Tácito. Onde é que eu assino? Abraços.

JOCARLOSBARROSO disse...

A insensibilidade aflora nos governantes. Veja o que nos disse
Carlos Drummond de Andrade:

Enquanto as crianças brincam de Governo,
Muitos políticos por aí governam de brincadeira.
Só que eles param quando
A brincadeira não tem mais graça.
*
É terrivel a constatação da verdade!

Abraços.

Denise Guerra disse...

Oi Tácito, o pior é que não dá pra comer mentirinhas, brevidades nem biscoitos de vento como coloquei no meu blog pois, apesar de efêmeros são bem mais caros! De repente as pessoas acreditam que o bolsa família, aluguel social e coisas do gênero são mais dignos do que o próprio salário mínimo e daí não investem nele. Bjs!