sábado, 12 de junho de 2010

12 DE JUNHO


Arder na olaria
dos teus lábios
e ser o barro,
o detalhe da tua tatuagem.

Morrer na tarde
dos poucos sábios
e ter o embargo,
o entalhe
da próxima viagem.

Tudo me arde nesta tarde
e um feixe de ilusões
me fecha num leque
de poucos vocábulos
.

(Faço este com o coração amarelo/ternura...)

TÁCITO

4 comentários:

endim mawess disse...

nota 10 para a poesia. só agora percebi como é linda essa imagem do seu template.

Giane disse...

E Eu que nem rimar direito sei, fico maravilhada com tanta inspiração que o Menino Tácito tem...

Só tenho alegria diante de tanta poesia!

Beijos mil, Amigo Inspirado!!!

REGGINA MOON disse...

Tacito,

Vim aqui agradecer a sua visita e desejar um ótimo Domingo...

Lindo verso!!!Parabéns!!

Um beijo,

Reggina Moon

www.versoeprosapoemas.blogspot.com

Denise Guerra disse...

Ai amigo Tácito, que são lindas suas mal arranhadas palavras, aliás,eu diria que elas são mais dadas a lustrar os corações do que arranha-los. Obrigada por dividir a beleza de pensamento que vc tem sempre, seja no meu blog ou no seu! BjS!