sexta-feira, 4 de junho de 2010

A TARDE


Por trás do entardecer,
num lençol de tarde e mar,
o sol quer se esconder,
para lua então acontecer!

A cigarra ao (entardecer)
Dentre os galhos do pomar,
Só canta pra viver,
mesmo que morra pra cantar!...

O sol vaza ao entardecer,
Pra noite não ver chegar
quando o dia escurecer,
Saberei onde pisar!

A saudade chega á gente;
Como a voz do entardecer!
Exclama, chora e sente
Um vazio a preencher!...


( Não há peso nem medida que impeçam...)

Tácito

6 comentários:

Guará Matos disse...

Um piano a entardecer
Uma dose de licor
Um sonho imaginado
Num colo de amor.

Abraços.

Maria Ribeiro disse...

T@cito-XANADU:sem SaUDADE, não existimos...É bom ter saudades de tanta coisa. Sem ela, "há umvazio a preencher"
BEIJO AMIGO DE
LUSIBERO

Denise Guerra disse...

Oi Tácito, vir aqui é como entrar num infinito som poético. É ouvir suas letras e sentir suas verdades expressivas e sensíveis! Já te disse que vc é o meu poeta preferido na Web? Obrigada por mais este ópio poético! Ótima semana!

Amanda disse...

Meu lindo, sua companhia é do tamanho do meu abraço, fico com saudades, da saudade fujona e logo corro para os teus braços e fico atado a eles.

Beijos meu poeta do coração.

Serginho Tavares disse...

a tarde tem um quê de bela e melancólica...

Valter Montani disse...

Meu amigo, peço licença

Dia 12 é o dia dos namorados, então em comemoração deixo aqui minha marca, felicidades sempre!

AMOR CÓSMICO

Seu corpo assim, junto ao meu
um idílio de conveniências,
enigma repleto de emoções.

Duas naves movidas a cinestesia
através de outras dimensões,
muito além da simples anatomia.

Rumamos à galáxia do estro,
nessa deliciosa jornada esotérica
um amor em cósmico manifesto.

Valter Montani