terça-feira, 27 de abril de 2010

Ex A.A


Antes sóbrio
que desassossegado
inda que a sobra do legado
seja a parte do desastre
do óbvio.


T@CITO/XANADU

7 comentários:

ONG ALERTA disse...

O óbvio não é o bastante...paz.

Wanderley Elian Lima disse...

Realmente o óbvio é desastroso e sem graça. Prefiro as emoções inesperadas.
Abração

Guará Matos disse...

Óbvio é relação enxavida em dias opacos.
Abraços.

Ana Lucia Franco disse...

A sobriedade é bem vinda. E o óbvio legado faz parte...ótimo poema.

bjs.

Paulo Braccini disse...

Com certeza o óbvio não é o suficiente na vida ...

Obrigado pelo carinho lá no blog ...

bjux

;-)

mARa disse...

...obviamente que estou embriagada dessa taça de doces versos.

Bjo!

Valter Montani disse...

Bom fim de semana

Existe algo misterioso
no silêncio de seu olhar
que talvez nunca revele
pois, a mente feminina
é um perigoso enigma
que em vão, os homens
pretendem desvendar.
Mas, para quê conhecer
esse hermético segredo?
Se nosso grande objetivo
sempre por nós perseguido
é encontrar a felicidade
realizar nossos desejos.
Então, não faz sentido
compreender essa paixão!
O que interessa é o milagre
que dá sentido nessa religião.
Ao matar a sede dos corpos
em seu ato misericordioso
vai aos poucos libertando
seus devotos sequiosos
de um enorme desprazer
e, mesmo sem entendê-las
estamos libertos e felizes
duma existência triste e vazia
sem o amor de uma mulher!

Valter Montani