sábado, 1 de maio de 2010

E T Í L I C A


Nos bares
nosso naufrágio
nossa frágil arma
dura vida de espumas
e de adular neurônios
(toda combustão)

Baco, Baco
em que cais atraco?
meus antônimos?!

em que mar
o sal de nossa exaustão?!



T@CITO/XANADU

2 comentários:

Guará Matos disse...

Amigo, como estou precisando de um barato assim. Eu e a Etílica.
Bj.

Paulo Braccini disse...

ah! como é adorável este porto de Baco ... por momentos é o meu refúgio

bjux

;-)