sexta-feira, 19 de março de 2010

V O R A C I D A D E


Quisera poder traduzir em versos
os pensamentos que meu ser contém,
mas vivo sempre em caos imerso,
nunca sabendo o que minha alma tem!

Pulsam no meu ser - como o universo
que enche o infinito! - idéias que ninguém
nunca explicou num simples verso,
idéias que não sei dizer também!

Tenho um turbilhão de pensamentos
que povoam meu ser, minha alma aflita,
quando sou prêsa de fatais tormentos!

Pois, se padeço, é porque busco, em vão,
dizer ao mundo o que em meu ser palpita,
o que sinto vibrar no coração!


5 comentários:

Guará Matos disse...

Explosões de ansiedades, de ideias e vontade de gritar. Sinto a todo o momento.
A angustia do silêncio, dos pensamento. Quero berrar pro mundo!
Abraços.

evandro mezadri disse...

Belíssimo soneto, muito rico, e essa indignação é sempre pertinente nesses dias selvagens.
Grande abraço e sucesso!

Wanderley Elian Lima disse...

Tem hora a mente parece que vai explodir, não conseguimos coordenar as idéias nem tão pouco comunicá-las num turbilhão de pensamentos desconexos.
Abração

Isabel disse...

Magnífico! Parabéns!

No âmbito do Dia Mundial da Poesia que se comemora amanhã, eis:

Poesia é olhar-te nos olhos
E saborear a tua alma
No brilho dos meus olhos.

Acreditar-te nos molhos
De sms, mails… palavras
Que me envias; nas acções
Que me ofereces dia-a-dia
Como terra que lavras,
Como melodia em canções
Que danço ao som do vento,
Que me acaricia o rosto
Num profundo apaziguamento
Do ser. Poesia és TU e EU,
Somos nós, de nome Romeu
Ou Julieta, ou quiçá João,
Ninguém, como Ulisses, sim,
Poesia é toda a gente com gosto
E de grande grande coração,
De um amor e bondade sem fim.

Isabel Montes
http://isabelmontes-poemas.blogspot.com/

JanuskieZ disse...

Hi... Looking ways to market your blog? try this: http://bit.ly/instantvisitors