domingo, 2 de janeiro de 2011

O ATO DA CRIAÇÃO

O desafio de enfrentar uma página em branco, atraVERSAR esse deserto imenso e inóspito, faz da existência uma eterna busca pela plenitude e a comunhão com outros.
Comunicar através da poesia não é muito fácil, pela simples razão de que a linguagem poética não é e nem deve ser explicativa, pois toda a força da sua mensagem está no seu poder de sugestão.
Ao elaborar sua mensagem, o poeta transfigura tudo o que os seus sentidos entendem como experiência de vida.
Assim, um poema pode ser elaborado com as coisas mais simples, e também pelo que tem importância e significado (a qualidade sobrenatural das coisas quotidianas). É no descobrir o sentido sobrenatural da simplicidade, que o poeta se realiza.
E acreditando nessa capacidade de descobrir e perceber, tenta conferir estrutura e significado à vida. Aprendendo assim a conhecer seus próprios limites.
Já para a poesia não há limites, ela participa da atmosfera que envolve o seu criador no ato da criação, e se rebela, não permitindo que a palavra seja apenas lida, mas sentida em toda extensão e significado.
Essas palavras ainda furam meu peito de desespero na hora de decliná-las. A dor, penso eu, é uma presença da realidade; o sofrimento é um elo entre o ser e a vida, uma ponte,( por onde sigo como um transeunte qualquer)aparentemente infinita.



Meus pés me levam
A lugares, que talvez
Nem gostariam de ir.

Mas vão...

Tácito

2 comentários:

Paulo Braccini disse...

Entendi que a vida foi feita para que ela nos leve e nos guie, pois sua sabedoria é plena. Vã ilusão nossa querer guiar a vida segundo nossa frágil sabedoria conhecida como razão ...

Felicidades ao amigo

bjux

;-)

Denise Guerra disse...

Oi Tácito, cada vez que venho aqui tenho a certeza de visitar profundos e sinceros sentimentos vindos de ti. Tua descrição da poesia e do poeta só confirmam meu sentir. Feliz 2011!!! Bjs!!!