quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

EPISÓDIO NATALINO

No natal passado
Sentei-me à sua mesa
E bebi
E comi
- Puxa, que festa!
Uma festa que durou um ano
Na sala
No quarto
- No aconchego de sua cama improvisada,
onde o amor reinventou-se milagrosamente,
infinitamente.
Vem 
Corre para mim
Bebe do meu vinho
O resto é fogo e ar.

Um comentário:

lucidreira disse...

Gostei do poema, quente e atraente.
E como estamos em plena semana que antecede as festas de Natal e Ano Novo. Quero desejar tudo que de melhor possa querer, acompanhado sempre de Paz, Amor, Humildade, Alegria e muito Dim Dim.
Glória e alegria para você e os seus nestas festas.
Abraço