segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A REVOADA

E rondou,
Trinados medonhos,
Acrobacias fantásticas,
Em volta dos campos
Onde as emoções se acasalam,
O fantasma do desencanto.

Falção que apavora
E afugenta esperanças.

E elas,
Em revoada,
Qual pombas de arribação,
Se foram fecundar além.
Lá onde o sol se deita.
Em continentes distantes...

...Em corações diferentes...


Tácito

5 comentários:

lucidreira disse...

Olá meu caro Xanadu, é bom ler seus poemas, e com a singeleza que eles expressão a cada palavra escrita.
Pena que eu não sei poetizar.
Abraço

Guará Matos disse...

O acasalamento com festa. Os pássaros curtem bastante esse momento.
Abraços.
______
Amigo quero vc participando do sorteio lá no blog. Leia o regulamento na publicação de hoje, amanhã lanço o sorteio.

Guará Matos disse...

Opa, de novo!
Chegou o bom momento, ou o grande dia!
O sorteio esta lançado e você por me seguir e ler-me, convido-lhe a participar. Leia o regulamento e respondas as perguntas. São 20 livros que serão sorteados.
Vamos lá!
Sua participação é o meu grande presente.
JORNAL AFOGANDO O GANSO
http://afogandooganso.blogspot.com

Guará Matos,
@GuararemaMatos

Paulo Braccini disse...

onde e como não importa ... o q importa é q tenhamos nossas chances de felicidades ...

;-)

mARa disse...

Querido!

Elas seguem seu rumo, como Nós seguimos os dias que nos levam
A tantos Horizontes...

Lindo teus sentimentos, LIndo!

bjo!