segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A L M A


Há em cada coisa, um canto, uma poesia,

Uma melodia bela.

E muitas vezes, o homem deixa de ser fera...

Para, aprecia, sorve-a e se enternece.

Porém quase sempre se esquece.

E vai sendo levado no torvelinho da vida.

Onde estão os ideais dos meus vinte anos?

Eu já não sou mais eu, nem mesmo na casca.

O preço da vida é a metamorfose,

Do corpo e da alma, do indivíduo e da raça.

Contudo, mesmo o cristal partido,

Continua cristal em sua essência

E não é menos puro.

E num canto profundo, escondido, escuro de nosso ser,

Há um desejo do belo, do eterno, do incorruptível...

Há uma saudade de DEUS !

5 comentários:

Almerinda disse...

Bravo!!!

Abraços, poeta!
Te admiro muito!!!

Layara disse...

...o tempo passa, deixa marcas, nos esquecemos, nos lembramos...
e a aparencia muda, mas a essencia é imutavel o que somos, somos...e essa saudades de Deus é quando não olhamos para dentro de nós, pois e lá em nossa essencia que Deus habita.

bjoss no plural!

Vivian disse...

...encantada...

encantadíssima...

emocionada...

emocionadíssima,
deixo afagos em tua alma
de pura poesia!

sentir saudades de Deus
é o maior presente que
a vida pode nos dar
em sensibilidade e pureza
de espírito.

beijo imenso!

Layara disse...

...otimo fim de tarde
e belissimo inicio de Noite!

bjos! então.

FrancK P_LavD disse...

Vim agradecer-lhe a sua visita, comentário e por me seguir, muito obrigado!
O seu site está na mimha lista de blogues.
Gostei do seu blogue, tem lindos poemas!
Abraço,
FrancK