quinta-feira, 12 de março de 2009

A ESPERANÇA NÃO É VERDE...


Cala teu pranto,
guarda-o dentro de ti.
Vislumbra o amanhã,
mas não te enganes.
Faça emergir a força
do teu interior,
busca edificá-la,
sufoca tua mágoa recém-nascida.
Engole tuas lágrimas,
junto com o tormento
do teu peito.
Deixe emergir a vontade,
de viver e sonhar.
Reacenda a esperança,
Deixe assentar as águas turvas.
Beba nas límpidas correntezas,
lave-se nas cascatas selvagens,
nelas, deixe rolar a sua dor.
Desenha, pouco a pouco
em tua face um sorriso.
Pense, na esperança
como algo possível.
Vela-a como um botão
que está desabrochando,
adquirindo seus matizes.
Guarda na lembrança
essa beleza.Mas,
não queira ser como uma linda
porém, efêmera flor.
Seja como as ervas do campo
que crescem fortes e perenes.
Guarda no tempo
esse momento,
do teu crescimento.
Vá ao encontro de si mesmo
não alimente esperanças vãs.
Caminha para a vida,
mesmo que lento.
Pois,o futuro é quase sempre
turbulento...
(Arghh!!!)

T@ACITO/XANADU