terça-feira, 29 de março de 2011

Tempero A risco



O amor tem parte com o medo
Tenho certeza!
Devo correr o risco
E te amar?


Sei que amar é uma arte
De viver o caos.


Em assim sendo
És para mim um misto
De anjo e demônio

Tudo me arde nesta tarde
Em uma caldeira de pensamentos
Sou cozido num caldo
De poucos vocábulos.


Ficam os versos para serem bebidos
Cenouras sem neuras para serem comidas
Cebolas e estrelas para serem suas.

Tácito

4 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Sempre vale correr o risco de amar, mas é claro, todo amor precisa de tempero.
Abração

Marli Silva disse...

Correr riscos é o tempero da relação, que poderá ser ingerido como o melhor dessa refeição.KKK

Beijos meu poeta predileto.

Maria Ribeiro disse...

PROCURA os temperos, amigo...
Não tenha medo de arriscar pois, quando deres por ela, a vida vai indo...
BEIJO AMIGO
M^ELISA

Whesley Fagliari disse...

Sempre certeiro e único, vc!

Feliz Páscoa!

Tem presente para vc lá no Sofia! Busque se quiseres, é seu tb!

Bjs! Saudades!

Luz e Paz!