quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

D E S I L U S Ã O

A tal felicidade, sempre num canto
Solitário e distante desta vida,
Entre o sorriso e o pranto
Ou é ventura ou atroz ferida.


Tudo quanto é sofrimento
E tudo quanto é consolação,
Também me fazes no momento
Ao sentir de novo uma ilusão!


Queres comigo reviver um sonho
Que embora me custe a vida
Muito lhe apraz, suponho!


Acredito que a separação
Nem mesmo te fez sentida
Nem diferente seu coração!

Tácito

4 comentários:

Guará Matos disse...

"Felicidade é ter algo o que fazer, ter algo que amar e algo que esperar". (Aristóteles)

Abraços.

lucidreira disse...

Você tocou na minha ferida com o dedo indicador bem lá no fundo.
Meus dois amores (mulher e filho) foram passar o ano novo com a mãe/avó. Estarei sozinho, buscarei maus familiares.
Desejo que em 2011 tome um banho de PAZ e HARMONIA lavando e expurgando as coisas que não serviram do 2010.
Abraço

Marcia disse...

♫°° Oi,

°º♫ Para você em 2011:

° • ♫ "Os sonhos realizados...
°º ♫°° ♫♫ O amor esperado...
° ·. •*• ♫ A esperança renovada..."
°º ♫°° ♫♫•*•E muita inspiracao.
Abracos

Maria Ribeiro disse...

Paulo: o AMOR aparece ,quando menos esperar...
Seja feliz...faça por isso ,neste novo ano!
BEIJO de muito respeito, POETA!
MARIA ELISA