segunda-feira, 8 de novembro de 2010

FASCINAÇÃO (ou o beijo da mulher piranha)

Toda mulher
traz sua crga de emoção
umas se fixam
tão profundamente
que se diluem azul


Outras vão e vem
lembrando ondas nomes
onde o corpo
não significa mais
que sabor de peixe


As vezes
pensamos
incapazes de amar
diante do insensível


até surgir
novo enigma
num sorriso
num olhar
...adeus
quer que seja
desprendimento
ao (nosso) apego
elaborado
nas idiossincrasias do medo

Tácito

4 comentários:

mARa disse...

...Forte a expressão...

entre tudo que se vive, o medo ou a fascinação do que se vive...as palavras tornam-se o simbolo de um individuo ou do coletivo, a expressão do sentimento de outros ou de nós...enfim tantas possibilidades...a Poesia permite isso, com a licença poética é possível...poetizar a leveza da insconstância, as vezes insustentável...

Beijo!

Paulo Braccini disse...

mas enfim ... todas as emoções se diluem mesmo no tempo ...

;-)

Guará Matos disse...

"É facinação, é amor".
Abraços.

Maria Ribeiro disse...

"...novo enigma/
num sorriso/
num olhar...


Não tenha medo de amar , POETA...
Que é a VIDA, sem o calor do AMOR sentido?Não tema...
VEJA MEU BLOg... BEIJINHO^Mª ELISA