sábado, 6 de novembro de 2010

ESPECTROS

Fantasmas diabólicos
Gargulas sinistras
Por que me perseguem,
Na minha noite só?
Durmo acordado
Mesmo assim o pesadelo me pega

Mesmo desperto
Não arrenego a vida que levo.

Mas é apenas um sonho acordado
E tudo passa.
E tu solidão!...
Por que não te esquivas 
De vir a minha alcova?
Fecho a porta e tu penetras.
Diz-me, se tu tens asas?
Mas a solidão, 
Em seu sigilo,
Não me respondeu.
E ainda sigo sem saber...
Sou exatamente só?

(Chamo alguém, que nem mais o nome eu sei.)

Tácito

5 comentários:

Guará Matos disse...

Não chame, vá ao encontro.
Abraços.

Maria Ribeiro disse...

Não és capaz...meu querido T@cito...
Com essa disposição...como queres que a solidão se afaste de ti?
Que pena eu tenho...
Desculpa desabafar...mas já falámos tanto disto...Estou-me borrifando para quem lê... somos amigos e eu queria ver-te bem de espírito!
AH!...mas esqueci que isto é poesia...PERDOA!
BEIJINHO
Mª ELISA

Anônimo disse...

...mARa...rssss...

Linda demais sua Poesia!

Beijos!

Giane disse...

Amigo Tácito...

A solidão é assim: hora a gente briga com ela, hora a gente faz as pazes com ela.
Porque solidão, só briga com a gente quando nossa própria companhia
não nos deixa contentes...

Beijos e Abraços mil!!!

Isabel Batista disse...

Oi! Tem um presente pra você em meu blog!

http://devaneiosdeumamulher.blogspot.com/

O Premio Dardos tem a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor a Web.

Foram, de minha participação, 10 blogs contemplados, inclusive o seu. A participação não é obrigatória, mas fica aqui expressa a minha menção ao seu mérito.

Abraço!