quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

I N D I F E R E N Ç A


Na mesa
Frases desconexas
Os sorrisos de nada se riem.

Fomos beijos antes de abraços
Muda fusão
Fomos beijos sem dar as mãos
Sem saber-me ou saber-te
Fomos beijos sem palavras
Aposta sem garantias.
Tentativas vazias.
Fomos beijos sem olhares.

Não falarei de mim,
Nem de você,
Não falarei nada
Meu silêncio bastará,
Meu jornal...

Em cada palavra um sentido
E quando não houver mais sentido
(Quando ninguém mais sentir)
Não haverá mais palavra.

Mais nenhum gesto
Mais nenhum gosto.
A não ser
O amargo sabor da indiferença.

(Faltou a magia, é pena!)

2 comentários:

Guará Matos disse...

Onde não há luz, não existe brilho.
Abraços.

Paulo Braccini disse...

sem sentimento as coisas não fazem muito sentido mesmo ...

estou te achando um tanto quanto down ... ou será impressão minha ... arriba querido ... arriba ...

bjux

;-)