sexta-feira, 29 de maio de 2009

M Á S C A R A S - V


Minha máscara não tem propósito algum,
Não tem importância alguma,
Não significa nada,
Sim a minha máscara é inútil.
Porque as máscaras úteis são de outrem.

Dos das mansardas,
Dos das cadeiras de rodas
Dos das prisões infectas
Dos catadores de lixo
Dos pedintes
Dos que são enterrados como indigentes.

Sim, Estou chorando...
Mas, por trás da Máscara.