quinta-feira, 12 de março de 2009

" A poesia universal pode pairar suspensas nas asas da reflexão poética, equidistante do que é exposto e daquele que expõe, livre de qualquer interesse real ou ideal, e potenciar continuamente essa reflexão, multiplicá-la como em uma série infinita de espelhos."
(SCHLEGEL)

Um comentário:

freefun0616 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.