segunda-feira, 9 de março de 2009

M U L H E R


Não sei teu nome
de onde veio,ou
para onde vais, serei teu,
enquanto te amar.
de outra forma,
não a terei jamais.
Não dê nada,
a quem nada te der.
Te ofereceria tudo que tenho,
mas sei que não é o que quer.
Filha do mundo,
delírio dos homens,
tu és apenas mulher.
És do mundo,
e o mundo não lhe tem direito.
Te quero minha,
te quero de qualquer jeito.
Sejas musa da minha poesia,
e então ela será bela como o dia.


Parabéns Mulheres !