sábado, 24 de janeiro de 2009

FRAGMENTOS


A certeza de ter tardes tatuadas no peito!!!
Presenciar o vento assolando,
as campinas da planicie!

Ou quem sabe, o cálido bafejo
de sol ao amanhecer.
Ainda o eterno caminhar das nuvens
para além de um "sei lá" inexistente.

Navegar na ternura do azul
de um céu de verão.
Assistir o enterro do sol no horizonte,
e esperar pensativo o nascer da noite!

Chega a tarde!
Ouço o solo de um sax chinês.
Vem o tédio e, junto o sono.
Tento não pensar e pronto,
já estou de volta!



T@CITO/XANADU